Seguidores

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Estava na Hora!!

Escrevi este texto em março de 2010... começo a ouvir ruídos agora de que temos que melhorar a educação na sua base e não na universidade. Espero que que a casa comece a ser construída pelos alicerces.

A Casa pelo telhado

Algum tempo atrás, assisti um documentário sobre a engenharia japonesa e sua evolução. Os japoneses tiveram que aprender na marra a se adaptar ao seu terreno. O solo japonês é pouco produtivo em termos agrícolas,, muito montanhoso, vulcânico e, como se não bastasse, frequentemente treme a terra por lá.
Por causa destes fatores a engenharia japonesa evoluiu muito, a tal ponto que eles criaram umas espécies de amortecedores para os prédios poderem ter mais oscilação que o normal para evitar que ao máximo a queda. Outra máxima dos engenheiros da terra do sol nascente é iniciar a construção dos prédios pelo telhado e depois, literalmente subir o telhado com macacos hidráulicos, construir o último andar e assim por diante. fiquei estupefato com o maquinario envolvido e com os detalhadosprojetos para se concluir toda a função. E, obviamente, que funciona perfeitamente.
Nossa engenharia, ao que sei, não tem toda essa evolução, ainda bem, pois seria um sinal de que aqui os terremotos já teriam chegado.
Mas nossos políticos, leia-se governo brasileiro, parece que quer implantar o trabalho oriental... na educação. O governo investe muito para que os estudantes tenham acesso às universidades brasileiras. Oferece o ENEMprouni, entre outros projetos para garantir que milhares de brasileiros tenham uma graduação.
Ao mesmo tempo tem pouco foco na educação de base, com isso falo da base mesmo: educação infantil e de 1ª à 4ª série. Este pedaço da vida estudantil do Brasil é que dará garantias reais de que a maioria da população ingressará nas universidades brasileiras, e sem qualquer paternalismo por parte do governo. Não adiantareforçarmos o fim da vida estudantil. Estamos formando, cada vez mais, péssimosprofissionais em todas as áreas de . Pessoas com dificuldades de raciocínio, compreensão, praticamente analfabetos funcionais. As provas da OAB que o digam. Pouco mais de 30% passam nas nas provas da ordem. Médicos despreparados para atuarem, engenheiros sem nenhuma noção do estão fazendo e professores completamente ineficientes.
Assim como os japoneses, começamos a construir nossa casa pelo telhado, mas, ao contrário deles, nossa base não suportará a menor trepidação... já não está suportando.