Seguidores

domingo, 31 de janeiro de 2010

Curtas

Extremamente abafante o calor no estado. Como nós portoalegrenses falamos " o pior não é o calor, é o mormaço", tá realmente demais. Meu suor é daqueles que não escorre pelo corpo, fica apenas grudado na pele. Quatro a cinco banhos por dia é o mínimo. quem mandou não ter um ar condicionado?

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Estou curioso para ler o novo livro do Dan Brown " O símbolo Perdido", dos seus li apenas "O Código Da Vinci" muito bom por sua narrativa empolgante apesar de seus devaneios, mas mostra uma imaginação excelente, foi um livro que li "numa sentada". a Maçonaria, assunto central do livro sempre me chamou a atenção. Vamos ver que desconfiança e envolvimento com as sombrias tradições que habitam o imaginário popular, Dan Brown criará. Aliás nessa férias não consegui colocar a leitura em dia, estou em falta comigo neste item.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Enquanto isto o Grêmio perde mais um Grenal. Um time apático, Silas se preocupou mais em defender. O ataque ainda não tem entrosamento, é irritante ver o Jonas jogar, ele trata a bola de Vossa Majestade, não tem intimidade nenhuma. Ainda não temos laterais e falta alguém para ajudar na marcação do meio campo. Mais um gauchão perdido e com poucas perspectivas na Copa do Brasil.
E o Internacional também não apresentou grandes novidades e tampouco um time que impressionasse, depois de aplicar 5 x0 num Juventude que está aos pedaços desde que caiu para a terceira divisão do brasileiro ano passado. Não fez mais que a obrigação, dirão alguns, mas para o nível do gauchão teria que ser goleada em praticamente todos, inclusive no Grêmio. Para uma Libertadores está faltando muito ainda.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

É a idade...

Estamos aqui novamente, 2010 chegou, ainda não estamos voando em naves espaciais nem nada do tipo. Não sei se isso é frustrante ou calmante mas, o fato é que a humanidade segue seu rumo. Nesse rumo a televisão e o rádio ofertam os mais variados tipos de programas que se pode querer. Na maioria iguais, parece que nem mudamos de canal. A apresentadora é loira, depois fica morena, virou homem, careca, mas o programa não mudou. Não que não tenham algum conteúdo mas a repetição torna-se irritante.
Dentro desses programas, o rádio merece um capítulo especial. Antes de mais nada, sou fã do rádio, estou na idade de escutar somente notícias. O rádio é especial, está sempre em cima do acontecimento e não interfere na vida das pessoas, ninguém precisa parar o que está fazendo para ouvir a novidade. você está lavando louça e daqui a pouco se pergunta"quem que morreu?" e basta aguçar o ouvido. E é aí que está o ponto! Alguns programas de rádio, simplesmente não consigo ouvir o que eles falam! Aquele pretinho básico é um desse. Um bando de quarentões gritando como adolescentes e sem respirar! Uma música insuportável de fundo que não dá trégua! Sem falar na "encenação" das piadas. ficando velho mesmo!!