Seguidores

terça-feira, 24 de março de 2009

Respeito com o Magistério!! Parte 2

Leio nos jornais e vi no noticiário do meio dia uma agressão a uma professora de quarta série da escola estadual Bahia, no bairro Boa Vista, por parte de alunas de, aproximadamente 15 anos. A professora sofreu um traumatismo craniano e está no HPS. Tirando todos os pormenores(nem tão menores assim) a Secretaria de Educação, que foi avisada do ocorrido, manifestou-se dizendo que a Escola não fez nenhum registro sobre a surra que a professora levou e nem sobre acontecimentos anteriores. Agora vem a pergunta: QUE REGISTRO?? Que conversa é essa de registro agora. Aconteceu um espancamento claro com testemunhas, uma pessoa que, no caso, é professora, com traumatismo craniano e um boletim de internação do HPS. O Que mais que a Secretaria quer? Um assassinato? Já estou vendo o que vai acontecer: debates sobre o assunto e então o que os nobres pensadores em educação dirão é o seguinte," A questão é mais ampla do que imaginamos" ou ainda "o que nós devemos combates não este caso e sim antes...", ou mais ainda, " não adianta combatermos o efeito, temos que atuar na causa dos problemas sociais...". CONVERSA FIADA DE QUEM NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA OS PROBLEMAS DAS ESCOLAS.
É um absurdo o que acontece nas escolas deste país. Antes de encerrar este desabafo, já sei qual a conclusão que tirarão destes debates todos sobre a violência nas Escolas: a culpa é dos professores.. RESPEITO COM O MAGISTÉRIO!!!

domingo, 1 de março de 2009

Respeito com o Magistério!!!!!

Cá estou eu, vivo e forte, minha filha já está com 7 meses e meio meu filho com 2 anos e 10 meses e eu sigo o barco. A novidade do momento é a nova campanha deflagrada pelo CPERGS e outros sindicatos contra o governo Yeda. Espalharam outdoors pela cidade colocando-a como responsável pelo desmantelamento do Estado, autoritarismo, corrupção entre outros problemas que acontecem. Não chegaria a tanto, pois entendo que muitas coisas que o governo fez deveriam mesmo ter sido feitas muito tempo. a única coisa que não aceito neste governo, principalmente por parte da secretária da educação, Marisa Abreu, é a forma como ela coloca as coisas e as mudanças. É uma forma desrespeitosa com os professores, tratando-nos como meros objetos. entendo que os ajustes de pessoal e financeiros devam ser feitos mas não entendo arrogância. Esse é o problema! Arrogância, prepotência de alguém que por muitos anos esteve do outro lado do balcão, desfrutou de todas as regalias que o cargo poderia oferecer( a única que eu conheço são as férias prolongadas) e agora quer, por estar em situação mais confortável, retirar as conquistas que a classe obteve ao longo de anos e anos de lutas. Não é apenas um discurso político de esquerda e sim uma realidade pois quando a governadora entrou e disse que não teria aumento para ninguém logo em seguida aumentou os salário do judiciário e do executivo, na mesma hora e no percentual estipulado, coisa que não acontece com o magistério. Para conseguirmos um aumento de 10 ou 15 por cento é uma briga, meses de parcelamento, dificilmente nosso aumento acordado com um governo é pago pelo mesmo, sempre sobra para o outro governo, já no caso de seus próprios vencimentos saem no mês seguinte, aí fica difícil mesmo. O mínimo que nós pedimos é respeito, já sofremos muito com descaso dos alunos, dos pais e do governo. O governo é que deveria nos apoiar e não nos jogar contra a sociedade. Respeito!!!!